Scroll Top

Peniche

Em Peniche, a Fortaleza  mandada construír por D. João IV no século XVII, tal como o Forte da praia da Consolação e o Forte de S. João Batista na Ilha das Berlengas, distinguiu-se como um importante complexo militar contra as invasões vindas do mar.

No período do Estado Novo (1933-1974), o Forte de Peniche, então transformado em prisão política, foi palco de algumas das mais extraordinárias fugas do século XX, em Portugal. EM 1960 um grupo de prisioneiros políticos, entre eles o líder comunista Ávaro Cunhal, conseguiu escapar contra todas as expetativas. Aproveite também para visitar o museu do Forte de Peniche que recria o ambiente e celas da prisão.

A pesca continua a ser uma das atividades mais importantes da cidade de Peniche e a entrada das traineiras carregadas de peixe e rodeadas de gaivotas no porto, continua a ser uma das visões dignas de nota da cidade de Peniche.

A gastronomia regional tem por base pratos de peixe, aproveitando a abundância e diversidade do mesmo na região. Neste sentido, recomendamos que vá até à Avenida do mar e experimente uma caldeirada, sopa de lagosta à moda de Peniche, arroz de marisco ou qualquer outro prato de entre o vasto leque de verdadeiros petiscos de peixe fresco que se encontram na cidade.

Peniche é ainda o maior centro de Portugal no que diz respeito à Renda de Bilros, uma arte centenária cujas origens se perderam no tempo. Acredita-se que tenha sido criada como meio de as mulheres ocuparem o tempo enquanto os maridos estavam fora, no mar. Uma arte delicada, que requer atenção ao detalhe e paciência, frenquentemente apresentada em eventos internacionais é um legado artístico que exige ser preservado.

Antes de entrar na cidade de Peniche, vá até à zona costeira e contemple a vista maravilhosa sobre o mar. Seja um azul forte ou um verde intenso, calmo ou projetando as suas ondas vigorosas sobre as ravinas, o mar tem esculpido  as rochas ao longo dos séculos.

O promontório da Papôa, relembra as histórias dos trágicos naufragios que ali ocorreram, como o do "São Pedro de Alcântara", um galeão espanhol naufragado em 1786 no seu regresso do Peru.

No caminho para o Cabo Carvoeiro, pare para visitar a capela da Nossa Senhora dos Remédios, escavada na rocha e ornamentada por fantásticos azulejos do século XVIII. Mais a frente, aprecie o farol, construído em 1796. A Oeste, a Nau dos Corvos, uma formação de rochas impressionante, constantemente povoada por gaivotas e corvos. No horizonte, a ilha das Berlengas, a única ilha classificada como reserva natural em Portugal continental.

Não deixe de visitar a praia do Baleal, muito popular devido às excelentes condições para a prática do surf e bodyboard.

Visite Peniche!

GuestCentric - Hotel website & booking technology
VeriSign Secured, McAfee Secure, W3C CSS compliant